Prince of Persia – The Sands of Time…Será que vem filmão aí??

Posted On Março 6, 2010

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response

Dia 28 de maio é a data marcada para o lançamento do filme baseado no jogo, Prince of Persia. Aqui no Brasil, o lançamento deverá chamar Príncipe da Persia – As Areias do Tempo, e embora a tradução esteja correta, me soa estranho dizer “Príncipe da Persia”, uma vez que cresci repetindo “Prince, e não Príncipe“. Mas detalhes à parte, confesso que quando foi lançado algumas fotos da produção do filme, fiquei bastante decepcionado. Apesar de Jake Gyllenhaal ser um bom ator (isso pode ser comprovado em Zodíaco), ao ver seu figurino de Príncipe Dastan, me lembrou muito o carnaval de rua do Rio de Janeiro.

“Mas então, me conta aí! Comprou na Uruguaiana?”

Porém, com o passar do tempo a decepção, deu lugar a empolgação. As fotos, posters e trailers divulgados, dão a impressão de que Prince of Persia está sendo muito bem adaptado para as telonas. A história do filme parce ser bem fiel ao enredo dos games, e ainda a participação de bons atores (como Ben Kingsley no papel de vilão, e o próprio Gyllenhaal) dão mais créditos ao longa. A idéia de transformar o filme em uma franquia “blockbuster-lucrativa” (como Piratas do Caribe), reforça ainda mais a intenção de criar uma excelente produção.

Afirmar que Príncipe da Persia – As Areias do Tempo vai ser um filmão, é um pouco arriscado. Porém ao analisar os filmes baseados em jogos lançados até hoje, Prince of Persia tem tudo pra entrar no seleto grupo dos games que se salvaram nas telonas. Agora é agurdar pra conferir. E à julgar pelo game, se o filme não cair no gosto dos gamemaníacos, Príncipe Dastan será jogado novamente à sua boa, velha e “confortável” masmorra.


Anúncios

Coraline e o Mundo Secreto (Coraline, 2009)

Posted On Dezembro 20, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response


Não julgue o livro pela capa”. É uma frase comum, ainda por cima quando se trata de filmes. Enquando nosso colega Predarasta tem um descanso do “Review em 15 partes” para focar em outros temas do blog, eis que surge esta interessante coleção de imagens em movimento (Filme, para quem não entendeu).


À primeira vista, Coraline parece ser mais um filme de animação qualquer, provavelmente com o intuito de interessar o público mais novo e programas em família… Mas não é bem assim que rola em Coraline, uma menina nas quais tem um relacionamento distante com seus pais. Após uma mudança e com seus pais sempre focados no trabalho, a menina ao explorar a nova casa encontra uma porta embutia na parede. Na primeira vez em que abre se depara com uma parede de tijolos, só que a noite ela descobre ser um túnel para um “outro mundo”. Neste outro mundo, seus pais estão sempre dispostos a fazer de tudo para deixar a pequena feliz. Uma diferença é que neste outro mundo, todos possuem botões no lugar de olhos. Coraline acha a felicidade nesse mundo no qual todos são felizes e alegres até descobrir que sua “outra mãe” tem outros planos para ela.


O filme é… Obscuro!? Não no sentido ruim, mas sim no sentido de deixar o público curioso. O diretor é Henry Selick, o mesmo que dirigiu “Estranho Mundo de Jack”, de Tim Burton. As reviravoltas, efeitos, cenas e fotografia são impressionantes. Não é “mais um filme de animação qualquer que você aluga para assistir com a família”. Com personagens sombrios em ambientes empoeirados, o filme capta bem um ambiente abandonado que é a nova casa da personagem, com vizinhos fracassados e a do mundo paradisíaco que é o outro mundo.


O filme é para todos os públicos. Não espere uma comédia ou um desenho feliz. Mas também não espere um drama ou um filme de terror. O filme foi baseado no livro Coraline do britânico Neil Gaiman no qual foi rotulado como “Novela fantástica de Terror”. Vale a pena alugar ou até mesmo comprar para quem gosta do estilo. Considere uma novidade no estilo do “Estranho mundo de Jack”. Nota final: Recomendado.

Nascido para Matar (Full Metal Jacket, 1987)

Posted On Julho 3, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response

By Predarasta…

Nascido para Matar é sem duvida um dos melhores filmes de guerra feitos até hoje, sendo comparado com clássicos como Apocalypse Now. O filme é dirigido pelo mestre, gênio, visionário Stanley Kubrick, autor de obras-primas do cinema como 2001:Uma Odisséia no Espaço, O Iluminado, Laranja Mecânica, dentre Outros. O filme passa a idéia da loucura que é uma guerra desde a preparação dos soldados no campo de treinamento até as batalhas no front, mostrando todo o processo de tornar o soldado como uma máquina assassina, perdendo totalmente seu senso de humanidade. Isso mostra uma posição de anti-guerra que pode ser interpretada ao se ver o filme.

O filme é dividido em duas partes. Inicialmente mostra todo o treinamento de um grupo de fuzileiros navais americanos se preparando para seguir para o Vietnã, a história é narrada pelo soldado Joker, e mostra todo o massacre físico e psicológico que os jovens passam durante seu período de treinamento. O grupo é comandado pelo Sargento Hartman (R. Lee Ermey), um sádico militar que exige toda dedicação de corpo e alma à instituição. Seus insultos e gritos ,o tornaram um personagem clássico do cinema, sendo lembrado em diversos filmes. Porém, essas humilhações e excessos físicos acabam resultando em trágicos acontecimentos, assim como em uma guerra.

A segunda parte do filme acompanha Joker já no Vietnã, e mostra toda a irracionalidade que está presente no país, principalmente na relação dos soldados americanos com a população local. O filme conta ainda com uma trilha sonora de respeito, tendo músicas como “Paint It Black” dos The Rolling Stones. Os takes de câmera, os cenários, e os diálogos dos personagens tornam o filme um marco, além claro das cenas que chocam e impressionam por mostrar a realidade da guerra do Vietnã.

Uma das cenas mas marcantes do filme é de uma sniper-vietcongue que impede o avanço da tropa através de uma região com vários prédios. Aí ocorre uma das relações do filme com Metal Gear, Kojima afirma que a menina deu origem a Sniper Wolf (personagem de Metal gear Solid). Nascido para Matar é sem dúvida um filme obrigatório para quem gosta do gênero guerra, e pra quem gosta de cinema, claro! Mesmo após 20 anos, o filme ainda é recente, mostrando toda insanidade e crueldade que ocorre quando se dá início a uma guerra.

Review dos 15 Filmes! Parte (4 de 15)

Faltam 11…

Filme: Duro de Matar (Die Hard, 1988)

Posted On Junho 3, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response

By Predarasta…

No início da década de 90, o cinema era dominado pelo gênero ação, nomes como Stallone e Schwarzenegger tornaram-se ícones no cinema, no meio disso o nome de Bruce Willis também se tornou notável. Qual motivo dessa explicação? Simples, a atuação de Bruce Willis em Duro de Matar. Deixando a idéia que se trata de um filme de sessão da tarde, e passando analisá-lo de outra forma, Duro de Matar é de longe um dos melhores filmes de ação feito até hoje. Se nunca tentou assisti-lo com esse ponto de vista, dê uma chance a John McClane (personagem principal, interpretado por Bruce Willis).


Muitas cenas de ação, que são vistas nos filmes hoje em dia, tem um toque de Duro de matar. O Enredo do filme ocorre nos andares do gigantesco edifício Nakatomi Plaza. Durante uma festa de natal dos funcionários da empresa, um grupo “terrorista”, liderado por Hans Gruber (personagem interpretado por Alan Rickman, que atuou como o professor Severus Snape em Harry Potter, e o juíz Turpin em Sweeney Todd), cria uma situação com reféns…. porém não contavam que o policial John McClane, estaria justamente no mesmo prédio pra tentar consertar as coisas com sua esposa. Sendo assim, fica a seu encargo trocar tiros com os vilões, liberar os reféns e ainda, salvar seu casamento.

O filme tem uma ligação muito forte com a série de games, Metal Gear. Basta observar que se trata de uma história que ocorre em um local fechado repleto de terroristas (Shadow Moses em MGS 1); Trata-se de uma missão solo, John Mclane não conta com a ajuda de ninguém, somente com mensagens de rádio de um policial local; O personagem sofre como um cão no decorrer do filme, chegando ao final em um estado deplorável; Todo seu armamento é adquirido durante o decorrer do filme, assim como Solid Snake em suas “aventuras”; E sua personalidade, que mesmo com a pior das situações, sempre tem uma piada à se fazer… e claro, não pode faltar uma boa tragada em diversos momentos do filme. Tente de novo… assista Duro de Matar!!!!


Review dos 15 Filmes! Parte (3 de 16)

Faltam 12…

Filme: 007: Cassino Royale (Casino Royale, 2006)

Posted On Maio 9, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response

By Predarasta…

007 voltou com um pouco menos de… Delicadeza? Baseado no primeiro romance de James Bond, Cassino Royale mostra a volta de 007 desde que Pierce Brosnan ficou muito velho para ser um Bond. A história é contada como se fosse uma das primeiras aventuras do agente. Após ser promovido para um agente duplo zero, ele parte na busca do banqueiro Le Chiffre, que financia varias organizações terroristas (e tem a estranha doença de chorar sangue… /desnecessário). Bond consegue impedir um atentado no qual o banqueiro tinha, além de investido todo seu dinheiro em ações, sido pago para garantir que acontecesse. Le Chiffre tem então, como única opção para conseguir seu dinheiro de volta, uma partida de Poker no Cassino Royale, e Bond entra no campeonato para garantir que o Banqueiro perca.


Bond mostra como realmente era no início: um monstro. Com poucas palavras e um instinto impulsivo, ele parte para a ação em quase todos os momentos. Para quem acha que os filmes de 007 são bem parados vai se surpreender com certas cenas. Um exemplo é uma parte na qual o agente segue um terrorista até um prédio em construção. Todos acham que Bond após alguns minutos de perseguição irá sacar sua arma com silenciador e render o bandido… Mas ninguém espera que ele apareça com um Bulldozer!

O filme fez tanto sucesso que foi o mais lucrativo de toda franquia. Com cenas de ação animadoras, Bond mostra que não é preciso tanto requinte para ser espião (Pelo menos no início de sua carreira). Perfeito para quem não gosta de 007 e um ótimo filme de ação mostrando o início da carreira do agente.


Parte de: Review dos 15 filmes! Parte (2 de 16)

Faltam 13…

Review dos 15 filmes! Parte (1 de 16)

Posted On Abril 28, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response

Aproveitando o post: Metal Gear em 15 Filmes, a equipe The Box resolveu que Predador Rasta 5000 irá fazer o review dos 15 filmes que inspiraram a serie. Segue uma imagem com os filmes que serão revisados:

Clique na imagem para ampliá-la
Levando em consideração que já foi feito um review do filme Predador, a lista encontra-se desta maneira:

Agora cabe ao nosso saudoso Predarasta fazer um review de cada filme. Imagine a reação dele ao saber da notícia!

Filme: Sweeney Todd (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street, 2007)

Posted On Abril 22, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped one response

Para quem não gosta de musicais nem do Johnny Depp ou muito menos filme do Tim Burton, Sweeney Todd é um filme que vale a pena conferir. O filme é um musical adaptado da Broadway com uma historia um tanto quanto sinistra. Beijamin Barker era um simples barbeiro da Inglaterra no qual é falsamente acusado por um crime no qual não é revelado. Quem o acusa é o Juiz Turpin (Interpretado por Alan Rickman, o “Severo Snape” da série Harry Potter) o qual se apaixona pela esposa de Beijamin e resolve o deportar para que possa ficar com sua esposa. Barker volta para a Inglaterra, 15 anos após ser deportado, para se vingar com o nome de Sweeney Todd. Trabalhando de barbeiro na sua antiga barbearia ele descobre que sua esposa se envenenou após ele ser deportado. Ele então trama como se vingar de Turplin.

Sweeney Todd segue o visual sombrio dos filmes de Tim Burton, porém com um toque diferente: O filme é um musical. A historia é cantada expressando os sentimentos dos personagens e contando o seu enredo. O visual do filme lembra um pouco o efeito preto e branco de Sin City, no qual só possui cores em certos objetos como ênfase (Ex: Sangue). Este efeito serve para mostrar a visão de Todd em relação à Inglaterra e também para mostrar as condições nas quais o Pais se encontrava na época.

O filme difere de muitos pelo fato de ser um musical. Uma peça muito bem trabalhada na qual explora bem as técnicas de teatro. Mesmo para quem não gosta do estilo, o filme pode surpreender e se tornar um clássico. E para quem gosta, é uma peça indispensável na coleção.

Curiosidades:
Helena Bonham Carterr, atriz que interpreta a Sra. Lovett (Que também fez “Marla” em Clube da Luta) é esposa de Tim Burton.
Sacha Baron Cohen, ator que interpreta Signor Adolfo Pirelli é o mesmo ator que faz o Personagem Borat.


Filme: [REC] ([Rec], 2007)

Posted On Abril 20, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped 2 responses

Um dos filmes mais tensos e assustadores criados nos últimos anos. Essa é a melhor definição para quem acabou de assistir [REC]. Essa excelente “película” (trata-se de uma produção espanhola) recebeu elogios da crítica e de fãs amantes do gênero “terror com muito medo, muita emoção,muito suspense, Ah! não posso nem olhar!” .
O filme se passa em Barcelona, onde uma réporter e seu câmera acompanham a rotina do corpo de bombeiros na região. Diferente do que pensam no início, descobrem que o trabalho dos bombeiros não é assim tão emocionante. Toda a situação muda ao recebram uma chamada comunicando que uma idosa agia estranhamente em seu apartamento. Ao chegarem ao edifício, percebem que essa simples missão torna-se um verdadeiro inferno, e que algo terrivelmente maléfico e sinistro está acontecendo.


[REC] segue o mesmo tipo de filmagem de A Bruxa de Blair e Cloverfield, a câmera participando do filme dá mais realismo e aumenta a sensação do espectador está dentro dos quartos dos prédio correndo desesperadamente pela sua vida. O elenco espanhol, quase todos debutantes em cinema, tem uma ótima atuação, assim como os diretores (Jaume Balagueró e Paco Plaza) que conseguem passar ao público o stress e o medo que seria, se realmente algo parecido acontecesse na vida real.


O filme fez tanto sucesso ao redor do mundo, que em 2008 foi lançado uma versão americana chamada Quarentena, os diretores dessa vez atuaram como roteirista do filme. E como já era de se esperar, o filme se tornou um fiasco. O novo filme afastou a realidade obtida em [REC], o elenco de atores não transmitiu aquele terror que havia no filme espanhol. Mais uma vez a prova de que uma idéia vale mais do que milhões investidos num blockbuster americano.
[REC] é um filme que trará muito sustos e momentos tensos para quem assistir. Quem gosta do gênero, torna-se então um filme obrigatório de se ver. Quem sabe você consegue aprender como lidar como uma situação parecida, porque com a realidade que o filme transmite, é bem possível que em sua casa nesse momento, algo sinistro está prestes à acontencer.

Filme: Speed Racer (Speed Racer, 2008)

Posted On Abril 1, 2009

Filed under Review de Filmes

Comments Dropped leave a response

O que é preciso falar sobre Speed Racer?? Um filme que traz como personagem principal nada menos q o próprio Speed Racer, o mundialmente famoso piloto das séries de anime dos anos 60, amante de corridas, que junto de seu carro MACH 5, enfrenta vários desafios que vão desde grandes empresas do automobilismo até pilotos um tanto desonestos. Um filme que possui cenas de corridas que simplesmente tiram o fôlego de quem assiste. E pra fechar, um filme onde a seleção de elenco foi feita de maneira irretocável, tendo destaque para todos os personagens, desde Emile Hirsch, como Speed Racer, John Goodman no papel do paizão Pops, Susan Sarandon como a mãe de Speed, até a dupla Gorducho (Paulie Litt) e o macaco Zequinha.

Speed Racer divide críticas, uns consideram a utilização de computação gráfica como pano de fundo de todas as cenas um exagero, outros consideram um tom tanto infantil para um filme que é dirigido para os adultos de hoje em dia (que assistiam o desenho durante a infância). A verdade é que os irmãos Wachowski (diretores de Speed Racer e de sucessos como a série MATRIX) realizaram um grande trabalho, onde o personagem foi muito bem retratado. A computação gráfica só aumenta ainda mais a realidade das corridas, destaque para as maravilhosas disputas onde o MACH 5 realiza saltos, derrapadas, se defende e ainda ataca os adversários.

O andamento do filme possui toques infantis, vale ressaltar que o filme é baseado num desenho animado, sendo assim inevitável não se direcionar para os mais jovens. Porém durante o decorrer percebe-se temas voltados para o público adulto, como a sede por lucros das megacorporações e traições por dinheiro entre os personagens.
Assistir Speed Racer é diversão que dura do ínicio ao fim do filme, os fãs da série animada com certeza irão sair satisfeitos. Quem não conhece tanto o pesonagem irá se empolgar com as corridas, que são impressionantes. E claro, para fechar, não poderia faltar a boa e velha música tema desse clássico de uma geração… “Go Speed Racer, Go Speed Racer, Go Speed Racer … Go”